Padova (Pádua)

Cheguei de trem em Pádua vindo de Milão, foi mais ou menos 2 horas e meia de viagem e meia hora de Veneza. Fiz um bate e volta, mas conheço pessoas que dormiram na cidade para pagar hotel mais barato que Veneza. Fiquei impressionado com o tamanho da cidade, eu achava que era uma cidade pequena, pelo contrário, a cidade é bem grande. Quando saí da estação de trem levei uns 10 minutos andando até chegar na primeira atração da cidade a Cappella degli Scrovegni. Também conhecida como Capela Arena que contém um ciclo de afrescos de Giotto, executados em 1305, que é uma das mais importantes obras-primas da arte ocidental. A capela hoje faz parte do Museu Erimitani, eu comprei os ingressos na hora, mas infelizmente não pode fotografar dentro da Capela.

O interior do museu possui além de obras e peças histórias, uma cama do tamanho da que Giotto dormia.

Bem ao lado do Museu está a Chiesa degli Eremitani. Igreja dos Santos Filipe e Tiago, conhecida como a Igreja dos Eremitas ou simplesmente dos Hermits é um lugar medieval de culto católico que fica na Piazza Eremitani. Dedicada aos santos Filipe e Tiago, o Menor, sua construção começou em 1264.

Dentro da Igreja estão os túmulos de Jacopo II da Carrara com epitáfio de Petrarca.

DSC05028

E o túmulo de Ubertino da Carrara.

DSC05026

Da Igreja até a Universidade de Pádua foi 1,5 km andando e passei por vários edifícios e praças.

A Universidade de Pádua existe desde 1222 e teve entre seus professores Galileo Galilei, que viveu 18 anos de sua vida na cidade. O edifício é belíssimo e no teto tem diversos brasões de famílias e também uma relação de nomes de pessoas que lutaram em guerras entre 1936-1946.

Da Universidade fui até a Piazza dei Signori, um espaço elegante que está localizado no coração de Pádua, situado entre Piazza Capitaniato, Piazza Duomo, Piazza delle Erbe e Piazza della Frutta. No passado a praça ocupou um espaço representativo para a cidade, o local de justas e torneios e celebrações cívicas. O nome remonta à família Carrara, cujo palácio fica na praça. Hoje a praça abriga pequenas lojas e velhos bares de vinhos além de edifícios históricos.

O Palazzo del Capitanio (à esquerda da torre) foi a sede da autoridade do governo de Veneza em Pádua. A torre incorpora o famoso relógio astronômico de Jacopo Dondi, enquanto o arco triunfal na base foi feita por Giovanni Maria Falconetto.

Na frente do palácio fica uma coluna romana com o leão de S. Marcos, símbolo de Veneza: é uma cópia, esculpida em 1870 por Claus Sanavio para substituir o original que foi derrubado em 1797 pelas tropas de Napoleão.

DSC05057a

Do lado leste da Piazza dei Signori fica a antiga Igreja de San Clemente, cujos lados são dois (Corte San Clemente e Via Fiume), levando, respectivamente até a Piazza della Frutta e Piazza delle Erbe. A pequena igreja é um edifício medieval que remonta a 1190.

DSC05056

A Loggia del Consiglio é um edifício elegante projetado em 1496 por Annibale Maggi de Bassano (de Falconetto concluída em 1553), para acomodar o Conselho da Cidade após o incêndio que danificou o Palazzo della Ragione em 1420. O edifício é comumente chamado de Loggia della Gran Guardia porque durante a dominação austríaca foi usado como um comando militar.

DSC05060

Ainda na mesma praça temos o Palazzo della Ragione com seus 82 metros de comprimento e 27 de largura foi a antiga sede dos tribunais da cidade de Pádua, é uma das maiores salas suspensas na Europa. Reconhecido como um dos mais famosos monumentos civis erguidos na Europa na época, o edifício foi construído em 1218.

Entre 1306 e 1308, foi criado uma nova tampa em forma de casco de um navio invertido.

Um pouco mais a frente, bem perto da Piazza dei Signori fica a Piazza Duomo. Uma das praças esplendidas de Pádua. É ligada a Piazza dei Signori pela Via Monte di Pietà, que leva o nome do mais impressionante dos edifícios com vista para a praça. A praça é dominada pela enorme estrutura da Basílica Catedral e do Baptistério, construída em estilo românico do século XII, que preserva os afrescos extraordinários de Giusto de Menabuoi. A Igreja estava fechada nesse dia, mas o batistério estava aberto, mas também não foi permitido tirar fotos.

DSC05065

O Palazzo Bonafari de frente para a praça em frente ao Duomo,  construído no século XIII em estilo neogótico. O palácio tem o nome de Bonafari Baldo, um conselheiro sênior de Carrara, que adquiriu a propriedade no final do século XIV.

DSC05061

O Palazzo del Monte di Piedade foi originalmente de propriedade do famoso Rinaldo Scrovegni, mas foi abandonado no século XIV após um incêndio. No início do século XVI que foi adquirido pela casa de penhores, uma instituição financeira fundada pelos franciscanos para combater a usura, e restaurado pelo arquiteto Veronese Giovanni Maria Falconetto, muito ativo em Pádua, que projetou o alpendre que caracteriza a atual fachada.

DSC05064

Colado ao Palácio fica o Arco Vallaresso, um arco triunfal que foi construído no século XVII por Giovan Battista della Scala em memória de Alvise Valaresso, capitão veneziano célebre por seus esforços em ajudar a população durante a epidemia de Pádua em 1630. Cruzando o arco chegamos ao Tribunal Vallaresso, onde você pode ver alguns vestígios do antigo Palazzo Carrarese.

DSC05063

Na Piazza Camillo Benso Conte di Cavour fica a casa que uma vez Dante Alighieri morou em Pádua.

Até chegar à Basílica de Santo Antonio de Pádua, foi uma longa caminhada. É a maior igreja de Pádua. Embora receba peregrinos de todo mundo, não é a catedral da cidade. É conhecida como “il Santo”, e é administrada pelos Frades Franciscanos Conventuais. A construção deve ter começado entre 1234 e 1238, pouco após a morte de Santo Antônio de Pádua, possuindo apenas uma nave. Mais tarde recebeu acréscimos laterais e foi concluída em 1310. O santo, de acordo com seu testamento, foi enterrado na pequena igreja de Santa Maria Mater Domini e perto de um convento fundado por ele em 1229. Essa igreja foi incorporada à atual basílica com o nome de Cappella della Madonna Mora (Capela da Madonna Escura). Infelizmente não podia tirar fotos dentro da Basílica, mas existe uma sala com as relíquias de Santo Antônio de Pádua, dentre elas sua garganta.

Esse dia estava muito quente, então depois de saborear um gelato, decidimos pegar um táxi até a estação de trem.

Padova roteiro de 1 dia

Leia sobre outras cidades da Itália aqui blog:

MilãoVeronaVenezaVicenza, Roma, Tivoli, Florença, Pisa, Pompéia, Lucca, San Geminiano, Siena, Pistoia, Arezzo, Cinque Terre.

 

 
Anúncios

3 comentários sobre “Padova (Pádua)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s