Siena

Siena, se podemos dizer assim, é um labirinto de ruas e vielas ao redor da Piazza del Campo. Cheguei na cidade de trem vindo de Florença, o que foi muito estranho chegar na cidade, por que a estação de trem é muito longe de tudo, são praticamente seis andares para subir, sim, eu tive que subir seis lances de escadas até chegar em alguma rua. As orientações não são muito boas, tive que entrar em uma loja de tabaco (muito comum na Itália), não tinha nenhuma indicação para o centro histórico em lugar nenhum, o gps informava que teríamos que caminhar 40 minutos até chegar na Piazza del Campo, então perguntei para a senhora que trabalhava na loja de tabaco e ela informou que eu poderia pegar um ônibus em frente da loja e seguir até a praça Gramsci, realmente dalí pude andar até os ponto mais importantes da cidade e é dessa praça mesmo que sai os ônibus para San Geminiano e Florença.

Quase chegando na Piazza del Campo, vi a Loggia della Mercanzia, onde os negociantes de Siena trabalhavam nesta arcada construída em 1417.

O principal edifício da Piazza del Campo é o Palazzo Pubblico, construção que foi concluída em 1342 e também faz parte desse edifício a Torre del Mangia, a segunda torre medieval mais alta da Itália.

É também nessa praça que acontece todos os anos em julho a corrida do palio de Siena.

Em frente ao Palazzo Pubblico fica a Fonte de Gaia, idealizada por Jacopo della Quercia em 1409, a Fonte Gaia fica no topo da Piazza del Campo. A água que alimenta o monumento vem de uma fonte que fica a 25 quilômetros da praça, por meio de canais subterrâneos construídos na Idade Média. Gaio, em italiano, quer dizer contente, alegre.

Apesar de o desenho da fonte ter sido feito em 1409, a obra foi concluída apenas dez anos mais tarde, uma vez que Jacopo della Quercia estava ocupado com outros monumentos em Lucca. No século XIX, a fonte estava em condições precárias e, por isso, foi substituída por uma cópia. A original começou a ser restaurada nos anos 90 e atualmente se encontra no Palazzo Pubblico.

Dentro do Palazzo Pubblico tem essa estátua, aliás por toda Itália encontramos uma como essa, a loba que amamentou Rômulo e Remo.

IMG_3320

Claro que como toda cidade Italiana não poderia faltar um Duomo e o Duomo de Siena é impressionante. Com o teto pintado como um céu estrelado e com seus pilares de mármore e com frisos esculpidos com figuras dos Papas, só entrar nessa igreja já vale a ida até Siena. Uma das maiores catedrais da Itália, que data de 1136-1182, compõe uma espetacular mistura de arte e arquitetura gótica-românica. É preciso comprar ingresso do lado de fora, e esse ingresso te dá acesso à várias outras salas com, iluminuras e obras de arte e também ao batistério.

Na Biblioteca Piccolomini ficam os afrescos (1509) de Pinturicchio que contam a vida do papa Pio II, além de uma exposição de livros com iluminuras.

O bastitério tem acesso pelo lado de fora da Catedral.

O Santuário e Casa di Santa Caterina, padroeira de Siena, filha de um comerciante (1347-1380), que quando criança decidiu dedicar sua via a Deus, teve várias visões e recebeu as stigmatas.

Termine sua visita à Siena na Igreja de San Domenico onde a cabeça da padroeira de Siena pode ser vista no altar da capela dedicada a ela, a igreja é no mínimo estranha.

Leia sobre outras cidades da Itália aqui blog:

ArezzoMilãoVeronaVenezaVicenza, Roma, Tivoli, Florença, PisaPompéiaLuccaSan GeminianoPistoiaArezzo, Cinque Terre.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s