Bruges

Sempre sonhei conhecer a tão famosa Bruges, cidadezinha situada na Bélgica, tão falada e visitada.  Devo ser sincero que não tive muita sorte no dia da minha visita, chovia sem parar, o que prejudicou muito andar pelas ruelas e com certeza impediu ver os famosos canais. Bruges é chamada de “Veneza do Norte”, por causa de seus inúmeros canais que a cercam ou a atravessam, mas também a ligam principalmente com a cidade de Gante.

Cheguei na cidade de trem vindo de Bruxelas. Quando comprei o bilhete de trem, foi bem confuso descobrir qual a plataforma correta para Bruges, acho que não existe uma preocupação turística em Bruxelas como nas outras capitais europeias, minha sugestão é perguntar mesmo qual a plataforma.

De cara as ruas de Bruges são bem características desse lada da Europa.

A primeira parada foi a Igreja de Nossa Senhora de Bruges, a primeira coisa que chama a atenção na Igreja de Nossa Senhora (Onze-Lieve-Vrouwekerk) é a sua torre de 122 metros de altura, a mais alta de Bruges.  Dedicada a Nossa Senhora, por todo o lado e pelas várias capelas podemos ver pinturas e esculturas a ela dedicadas. Uma das mais importantes é a escultura de mármore branco da Madonna criada por Michelangelo. Dizem que é a única obra do artista que saiu de Itália enquanto foi vivo e foi comprada por um influente comerciante da região.

A Sint-Salvatorskathedraal (Saint Saviour’s Cathedral), o principal templo da cidade, é um dos poucos edifícios em Bruges que sobreviveram aos ataques ao longo do tempo sem danos. No entanto, ela sofreu algumas alterações e renovações. Esta igreja não foi construída originalmente para ser uma catedral; foi concedido o estatuto no século 19. Desde o século 10, São Salvador era uma igreja paroquial. A Catedral de São Salvador tem 101 metros de comprimento interior e contém uma mobília notável. Ela abriga atualmente muitas obras de arte que foram originalmente armazenadas em sua antecessora destruída, São Donatian.

Grote Markt (“Grande Praça”) de Bruges, está situado no centro da cidade. Entre os monumentos em redor da praça estão o campanário, do século XII, e o Julgado Provincial ou Câmara Municipal de Bruges (Stadhuis) (originalmente Waterhall, que foi demolido em 1787 e substituído por um edifício classicista que desde 1850 serviu como tribunal provincial, e que depois de um incêndio em 1878 foi reconstruído em estilo neogótico em 1887). 

DSC00838

Campanário

O Julgado Provincial

No centro da praça há duas estátuas, de Jan Breydel e de Pieter de Coninck.

DSC00845

Uma importante parada na cidade é a Heilige Bloed Basiliek (Basílica do Sangue Sagrado). A principal atração dessa igreja do século 12, que atrai peregrinos do mundo inteiro, é o sangue de Cristo preservado por mais de 2.000 anos.

A Basílica do Sangue Sagrado, é um dos poucos locais do mundo que supostamente tem vestimentas banhadas em sangue ou frascos de sangue preservados da vida e da morte de Jesus Cristo. A igreja fica escondida em uma praça, mas realmente surpreende por dentro.

Situado na Wijnzakstraat 2, 8000 o Choco-Story ou Museu do Chocolate é uma opção de atração em Bruges. O Choco-Story está inserido em uma extraordinária casa de quatro andares construída no século 15. No hall de entrada você pode ler as informações sobre a história do prédio e a origem da indústria do chocolate de Bruges. No primeiro andar, descubra por que o chocolate era importante para os astecas e para os maias e como ele era oferecido aos deuses. Em seguida, descubra como os espanhóis adotaram e adaptaram o chocolate, deixando-o mais doce.

No segundo andar, descubra como o chocolate tem sido fabricado ao longo dos séculos, primeiro por produção artesanal e depois por produção em massa. No terceiro andar, saiba mais detalhes sobre o chocolate belga e seus laços com a família real belga.  Todas as esculturas são de chocolate.

Outro museu interessante, é o museu da batata frita. Localizado na Vlamingstraat 33, 8000.  O Frietmuseum, foca, entre outras temáticas, a história da batata, a história da batata frita, passando pelo legado belga dessa iguaria, e técnicas de preparação e de tempero. Localiza-se num antigo edifício conhecido como Saaihalle, datado do século XIV, considerado um dos mais belos da cidade, fica aberto todos os dias entre as 10 e as 15 horas.

Se você tiver tempo para aproveitar os canais, existem serviços de passeios que custam 8 euros por pessoa e o passeio dura 30 minutos, que é mais do que suficiente para percorrer os canais mais importantes de Bruges e tem um áudio em várias línguas, inclusive em inglês, que vai explicando as curiosidades do trajeto. Eu não consegui fazer, o tempo estava péssimo.

Reserve seu hotel aqui:



Booking.com

Deixe uma resposta