Haarlem

Haarlem é uma cidade linda e facilmente acessível de Amsterdã através de transportes públicos em menos de meia hora. Os trens da Estação Central de Amsterdã para a bela estação de Haarlem funcionam várias vezes a cada hora, saindo da pista 1 ou 2. Alguns deles param na estação Sloterdijk de Amsterdã, mas a viagem não levará mais de 20 minutos. O último trem de e para Haarlem parte a 1:00 da manhã.
Se você se encontra mais perto da área de Elandsgracht, você pode pegar o ônibus 80 da estação de Elandsgracht para Haarlem. A viagem demora cerca de 40 minutos. Se você saltar na parada Tempeliersstraat, você estará na parte inferior da principal área comercial.

Eu cheguei de trem na cidade, o objetivo era ver moinhos, mas a cidade tinha mais que só moinhos para conhecer.

DSC01007

A cidade é repleta de canais como Amsterdã.

Depois de uma rápida caminhada cheguei na praça do Mercado que claro, tem uma catedral.

Na praça do Mercado tem a estátua de Laurens Janszoon Coster (c. 1370, Haarlem, Países Baixos – 1440), ou Laurens Jansz Koster, é o nome de um suposto inventor de uma impressora de Haarlem. Ele supostamente inventou a impressão simultaneamente com Johannes Gutenberg e é considerado por alguns na Holanda como tendo inventado a impressão primeiro.

DSC01027

Igreja de São Bavão ou Igreja Grande de Haarlem (Sint-Bavokerk ou Grote Kerk em holandês) é uma igreja gótica. Foi construída entre 1370 a 1520 e serviu de catedral católica de 1559 a 1578, quando foi confiscada e convertida para o uso protestante. A igreja, dedicada a São Bavão, é a maior igreja da cidade.

Na igreja pode-se encontrar um dos órgãos construídos por Christian Müller, terminado em 1738, no qual tocaram Händel (em 1740), Mendelssohn, e Mozart (em 1766), com apenas 10 anos.

As ruas da cidade são super limpas e dá uma sensação de organização.

Claro que não poderia faltar o tão esperado Moinho, afinal, foi por ele que fui conhecer Haarlem. O Molen de Adrian é um moinho de vento, às margens do Rio Spaarne. Ele foi construído em 1779 e funcionava para a produção de cimento e, depois, tabaco. Com o tempo, o moinho acabou se tornando um símbolo da cidade de Haarlem.

Em 1932, o moinho sofreu um incêndio e queimou completamente. Apenas 70 anos depois, no ano de 2002, foi reconstruído sobre as fundações originais e reaberto.



Booking.com

Deixe uma resposta