Carcassonne

Ver a cidade de Carcassonne de longe em 2013 foi um momento inesquecível na minha vida, fiquei sonhando com o momento de realmente visitá-la, que só aconteceu em janeiro de 2019 quando fiz uma outra viagem para essa região.

O local onde se situa a cidade já era habitado no período Neolítico, como é atestado por objetos encontrados, dos quais um machado de pedra polida em nefrita que pertenceu ao mineralogista Alexis Damour (1808–1902) e que se encontra no Museu de Toulouse.

Os cátaros também estiveram na cidade, foram protegidos pelo visconde  Rogério Trencavel (1185–1209), o que fez com que a cidade fosse considerada terra de heresia pelo papa e consequentemente um dos alvos da Cruzada dos Albigenses. Em agosto de 1209, o exército de cruzados sitiou Carcassonne.

Cheguei na cidade de trem vindo de Toulouse, cidade que decidi que seria a cidade base para conhecer essa região, fiz diversos bate-voltas que podem ser conferidos aqui no blog.

Saindo da estação de trem, tentei pegar um ônibus que me levaria até a cidade cercada, principal motivo da minha visita. O ônibus indica era o número 4, mas por algum motivo, fiquei esperando por 20 minutos e ele não passou, como estava no inverno e os dias são curtos, decidi pegar um taxi até a entrada da muralha. A vista de longe é deslumbrante.

Por fora, parece que o tempo parou, mas infelizmente por dentro, poucas coisas foram mantidas, somente o Castelo e a Basílica.

Situado no interior da cidadela, o Castelo Condal é uma fortaleza onde residiam os viscondes de Carcassone. Algumas das sua fundações se assentam sobre uma casa romana do século I d.C.  O castelo foi construído no início do século XII e foi modificado várias vezes ao longo dos séculos. Entre 1240 e 1250 foi construída uma muralha para o fortificar, constituída por uma cortina, torres redondas, um castelejo de entrada, uma barbacã e um fosso.

O castelo está aberto ao público durante todo o ano e através dele tem-se acesso às muralhas da cidadela. No seu interior há um museu e uma exposição permanente sobre a restauração da cidadela no século XIX.

A Basílica de São Nazário é uma igreja românica construída no século XI no local onde antes se encontrava uma catedral carolíngea, da qual não há quaisquer vestígios. A cripta data igualmente da época da construção da nova catedral pela família Trencavel. Os vitrais originais da basílica encontram-se na Sainte-Chapelle em Paris.

A catedral foi construída em arenito no exterior. Foi ampliada entre 1269 e 1330 no estilo gótico imposto pelos novos senhores da região, com um transepto e um coro muito elegantes, uma decoração de esculturas e um conjunto de vitrais que estão entre os mais belos do sul de França.

A Basílica de São Nazário está classificada como monumento histórico desde 1840. As renovações de Viollet-le-Duc transformaram muito o seu exterior, mas é o interior que é mais notável. É possível observar os dois estilos — românico e gótico — nos vitrais, nas esculturas e em todas as decorações da igreja. Nas fachadas há numerosos vitrais dos séculos XIII e XIV, que representam cenas da vida de Cristo e dos seus apóstolos.

O Canal do Midi, também chamado Canal dos Dois Mares, pois liga o mar Mediterrâneo ao oceano Atlântico, é uma via fluvial classificada como Patrimônio Mundial desde 1996. Quando o canal abriu, em 1681, não passava em Carcassone, mas sim a dois quilômetros da cidade. Foi então proposto desviar o canal para passar na cidade e construir um porto fluvial, o que aconteceu em 1810. Há três pontes sobre o canal em Carcassone: a Ponte Marengo, a Ponte da Paz e a Ponte de Jena.

Não deixe de conhecer também o Theatre de La Cite Jean Deschaps – Localizado na praça de Saint Nazare, é o encontro de vários festivais e apresentações da cidade. E não perca a oportunidade de percorrer as muralhas, pode-se caminhar pelo largo caminho entre as duas muralhas que compõe a fortaleza observando detalhes de sua construção. Não se paga nada.

Gostou das Dicas? Aproveite e Viaje com Leandro!

Anúncios

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.