Toulouse

Outra cidade apaixonante. A cidade mais importante do Sudoeste da França, é a quarta maior do país, com duas lindas catedrais e uma cidade velha de tijolos rosados que, como dizem os franceses, é cor-de-rosa ao amanhecer, vermelha ao meio-dia e lilás ao entardecer. Cheguei na cidade de trem vindo de Marseille, o trem fez duas paradas, uma em Montpellier e outra em Carcassone, quase saltei quando vi as muralhas da cidade medieval dessa última.

Começando a caminhar pela cidade me deparei com a praça presidente Thomas Wilson que está na entrada da cidade de Toulouse. Se alonga pelos corredores Jean Jaurès que liga o centro da cidade, até o Canal du Midi. Construído em torno da praça, cafés e cinemas, foco da vida noturna dos estudantes.

DSC03664

A belíssima praça do Capitólium, é um monumento de Toulouse, que agora abriga a Câmara Municipal e o Teatro du Capitole. Sua construção foi decidida pelo Capitouls em 1190, a fim de estabelecer a sede do poder municipal.  Com o chão todo decorado em frente do edifício.

DSC03678

DSC03679

O Donjon de Toulouse,  construção do século XVI, esta antiga torre abrigava os arquivos e documentos valiosos da cidade.
Em 1525, os Capitouls decidiram construir uma nova torre no lugar da antiga, e este lugar oficialmente serviu como espaço de armazenamento para arquivos da cidade até 1946.
No início do século XIX, o Donjon foi restaurado por Viollet-le-Duc, que restaurou suas torres e deu a aparência de um campanário.
Desde 1946, o escritório de turismo está instalado no Donjon. Donjon trazido significa calabouço.

DSC03677

A Basílica de St-Sernin é a maior Basílica românica da Europa, construída nos séculos XI e XII para abrigar peregrinos. O destaque é o campanário octagonal de tijolos.

DSC03690

A igreja Saint-Pierre des Chartreux é uma igreja localizada perto da Place Saint-Pierre. Ela deve seu nome à comunidade monástica de Chartreux que a construiu no início do século XVII.
A construção da igreja começou em 1602: os irmãos Chartreux, impulsionados pelos protestantes de Castres, decidiram construir um mosteiro em Toulouse. Após a queda da primeira cúpula em 1609, o edifício foi erguido. A igreja foi consagrada pelo cardeal Francis Sourdis em 20 de maio de 1612.

O rio Garonne e suas pontes são um espetáculo à parte em Toulouse, as pontes mais importantes são St-Pierre, com seu corrimão verde e a pont Neuf.

Localizado não muito longe da praça Esquirol, o hotel Assézat é um luxuoso edifício privado, erguido entre 1555-1557 por Nicolas Bachelier, o maior arquiteto do Renascimento de Toulouse. Atrás de um portão de madeira monumental encontra-se um pátio, renovado em 1993, abriga o museu da Fondation Bemberg, que tem uma coleção de arte, incluindo  pinturas desde o XV ao início do século XX. É um monumento histórico desde 1914.

O Musée des Augustins exibe esculturas do período românico do século XII além de um convento e do claustro do século XIV. Toulouse tornou-se um dos centros de arte românica na Europa devido à sua localização na rota para Santiago de Compostela.

DSC03772

A catedral St.-Étienne de Toulouse é católica romana, se localiza no centro histórico da cidade. Deu o seu nome ao bairro circundante. Não sabemos as origens da catedral. Seus primeiros vestígios remontam a 1071, quando o bispo Isarn decidiu reconstruir o edifício em cima de umas ruínas. Sua arquitetura é única porque é composto de elementos arquitetônicos de várias épocas.

Tanto em Bourg-en-Bresse como em Toulouse, existe um monumento aos combatentes daquela região mortos na 1a guerra mundial.

 

Deixe uma resposta