Alcobaça

Desde que eu escutei a história de Inês de Castro, eu quis conhecer Alcobaça, e tive essa oportunidade.  A cidade está localizada a 92 km a norte de Lisboa e 88 km a sudoeste de Coimbra. Alcobaça é banhada pelos rios Alcoa e Baça, nomes de cuja aglutinação faz derivar o seu nome. A cidade em si não tem muita coisa para ver, a não ser o Mosteiro e os túmulos de Inês de Castro e Dom Pedro I de Portugal.

Os túmulos de D. Pedro I e de D. Inês de Castro são duas verdadeiras obras-primas da escultura gótica em Portugal, cuja construção se situa entre 1358 e 1367 e de autoria desconhecida. Os túmulos são em calcário da região de Coimbra.

A localização original dos túmulos era lado a lado (estando o de D. Inês do lado direito de D. Pedro, o que deveria acontecer entre marido e mulher) no transepto sul da Igreja do Mosteiro de Alcobaça. Daqui passaram para a Sala dos Túmulos. No século XX voltaram a ser colocados no transepto da Igreja, onde se encontram atualmente: frente a frente, estando o túmulo de D. Inês no braço norte do transepto e o túmulo de D. Pedro I no braço sul, de tal modo a que quando ressuscitarem se levantem e vejam um ao outro.

D. Pedro I está representado com a expressão tranquila, coroado e rodeado por anjos. Segura o punho da espada na mão direita, enquanto com a esquerda agarra a bainha.

Nas faces do túmulos estão representadas: nos frontais, a Infância de S. Bartolomeu e o Martírio de S. Bartolomeu e, nos faciais, a Roda da Vida e a Roda da Fortuna e ainda a Boa Morte de D. Pedro.

Rosácea do túmulo de D. Pedro I – Roda da Vida e Roda da Fortuna.

Neste túmulo destaca-se o facial da cabeceira onde está representada a Roda da Vida e a Roda da Fortuna.

Inês de Castro está representada também com a expressão tranquila, rodeada por anjos e coroada de rainha. A mão direita toca na ponta do colar que lhe cai do peito e a mão esquerda, enluvada, segura a outra luva.

Os temas representados no túmulo são: nos frontais, a Infância de Cristo e a Paixão de Cristo e, nos faciais, o Calvário e o Juízo Final.

Neste túmulo salienta-se um dos faciais, que representa o Juízo Final. Pensa-se que D. Pedro, com a representação desta cena dramática da religião cristã, quis mostrar a todos (inclusive a seu pai e aos assassinos) que ele e Inês tinham um lugar no Paraíso e que quem os fizera sofrer tanto podia ter a certeza que iria entrar pela bocarra de Levitão representada no canto inferior direito do facial. Podemos observar também a figura de Cristo entronizado, e a Virgem e os Apóstolos que à sua direita rezam. Em baixo estão representados os mortos que se levantam das suas sepulturas para serem julgados.

A cidade em si é charmozinha, vale uma volta para conhecer os restaurantes e o comércio que gira em torno de Inês e Pedro.

Veja também as outras cidades de Portugal aqui no Blog:

Aveiro, Braga, Cascais, Coimbra, Guimarães, Óbidos, Porto, Sintra, Lisboa e Viseu

Anúncios

2 comentários sobre “Alcobaça

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s