Coimbra

Coimbra fica hoje sobre o rio Mondego. Grande parte de suas atrações são perto uma das outras o que torna possível fazer tudo a pé, apesar de ficar em uma colina ingrime. Eu cheguei na cidade de carro alugado em Lisboa, mais ou menos 2 horas pelas belas estradas portuguesas. Fiquei hospedado na parte baixa da cidade, em um pequeno e excelente hotel, por isso, deixei o carro estacionado na rua mesmo e subi de táxi até o topo da cidade e fui descendo, conhecendo os pontos turísticos a pé.

Mas como eu estava na parte baixa da cidade, quase em frente do hotel tinha uma atração, resolvi então, começar por ela, o que à princípio achei que ia achar chato, muito pelo contrário, foi bem interessante, me diverti muito, recomendo. Comecei a conhecer Coimbra pelo parque temático Portugal dos Pequenitos, para crianças???? Eu me diverti muuito…

img_1672

Retrato vivo da portugalidade e da presença portuguesa no mundo. Muito além do que um espaço de aproximação de culturas e de cruzamento entre povos, também mostra em miniatura os principais edifícios e construções espalhadas por Portugal.

Bem ao lado do parque temático Portugal dos Pequenitos fica localizado o Mosteiro de Santa Clara de Coimbra, popularmente conhecido como Convento de Santa Clara-a-Velha, localiza-se na margem esquerda do rio Mondego, representa um momento de experimentação do estilo gótico no país. A sua fundação, foi no final do séc. XIII, ficando submerso por anos depois que foi abandonado.

A visita pela parte alta pode começar pela Universidade que foi criada em 1290 pelo rei Dinis, infelizmente a atração mais importante e única (linda), não se permite tirar fotos, que é a Biblioteca Joanina. Construída no séc. XVIII, apresenta um estilo marcadamente barroco, sendo reconhecida com uma das mais originais e espetaculares bibliotecas barrocas europeias. Além de local de pesquisa de muitos estudiosos, o espaço é ainda frequentemente utilizado para concertos, exposições e outras manifestações culturais. Um verdadeiro espetáculo para os olhos.

Ao lado da Biblioteca fica a Capela de São Miguel, também ricamente decorado com efeitos do belíssimo barroco português.

Andando pela Universidade podemos ver do alto a bela vista da cidade de Coimbra.

Coimbra como qualquer cidade Européia é cheia de igrejas, e muitas delas, igrejas românicas, como a Igreja de São Tiago do século XII.

Durante a descida até a parte baixa da cidade, me deparei com a Catedral Medieval de Santa Maria de Coimbra (Sé Velha), sendo o monumento mais emblemático da cidade de Coimbra, e o templo românico mais grandioso de Portugal.

Dentro dessa igreja românica se encontra a capela do santíssimo sacramento, datada de 1566 com estilo renascentista.

img_1774

A visita continua até o claustro que data de 1218-1223, nele se encontra três importantes capelas e em uma delas está o túmulo do primeiro governador cristão da cidade, Sesnando Davides.

O Mosteiro de Santa Cruz localiza-se na freguesia de Santa Cruz. Foi fundado em 1131 pela Ordem dos Cônegos Regrantes de Santo Agostinho, com o apoio de D. Afonso Henriques e de D. Sancho I, que nele se encontram sepultados. É um dos principais monumentos históricos e artísticos do país. Embora quase nada mais reste da fase românica do conjunto, a fachada da igreja era semelhante à da Sé Velha de Coimbra, com uma torre central avançada, dotada de um portal encimado por um janelão. Esses aspectos são perceptíveis ainda hoje, por trás da decoração posterior. Com estilos misturados, possui dentro dela um belíssimo órgão barroco e os importantes azulejos que contavam histórias.

 

Quase chegando a parte baixa da cidade, encontrei o Arco de Almedina, que fazem parte a Porta e Torre de Almedina. Como o próprio nome indica, constituía-se na porta da almedina a entrada principal da cidade. A sua edificação poderá remontar à época do conde Sesnando Davides, que conquistou Coimbra em 1064, tendo sido ao longo dos séculos por diversas vezes reformada e remodelada.

Já na parte baixa da cidade, encontramos o rio Mondego.

Não podíamos sair de Coimbra sem visitar a famosa Fonte das Lágrimas, onde Inês de Castro foi assassinada, já contei essa história quando fui visitar o Mosteiro de Alcobaça.

Os restos da casa, agora ficam dentro de clube que abre suas portas aos visitantes.

Veja também as outras cidades de Portugal aqui no Blog:

AlcobaçaAveiro, Braga, Cascais, Porto, Guimarães, Óbidos, Sintra, Lisboa e Viseu

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s